O que você procura?

1 2 3 4 5 6 7

Iniciativa de Varginha capacita professores para ensino em ambientes virtuais : 15/06/2020 17:30

O avanço do novo coronavírus (COVID-19) pelo mundo obrigou o sistema educacional a repensar suas práticas. Longe das salas de aula físicas, alunos e professores se aventuram por um território desafiador: o ambiente digital de ensino- aprendizagem. Pesquisa do Instituto Península divulgada este mês revelou que 83% dos professores brasileiros não se sentem preparados para o ensino remoto; 88% deles nunca tinham dado aula de forma virtual antes da pandemia.

Diante de um cenário incerto de retorno às aulas no país e da pouca prática dos docentes em ambientes digitais, o projeto “Paideia Digital: Formação emergencial de professores para utilização de práticas online visando o enfrentamento da crise do COVID-19” pretende familiarizar professores às ferramentas da informática para o ensino. A proposta, do Departamento de Computação e Engenharia Civil do campus Varginha, foi aprovada no Edital da Diretoria de Extensão e Desenvolvimento Comunitário do CEFET-MG.

O projeto, que nasce a partir da angústia de professores que tiveram que reaprender a ensinar com novas ferramentas, e de discentes que foram obrigados a se familiarizar com a nova realidade, também lança um olhar para o futuro. “Alunos e docentes dos grupos de risco não poderão retornar imediatamente suas atividades ao final da pandemia, pois ainda haverá o risco de contaminação. Essas pessoas correm o risco de serem excluídas do sistema educacional”, explica o coordenador do projeto, professor Eduardo Gomes.

Estudantes em cena

Quando as primeiras filmadoras eram utilizadas para gravar cenas, elas também eram utilizadas como câmeras fotográficas, ou seja, ficavam estáticas, não davam zoom e nem utilizavam recursos de movimento. A plateia era mera observadora. Quando começaram a mover as filmadoras e a acessar recursos como zoom, a plateia, naturalmente, passou a se envolver mais nos filmes.

“A informática está sendo, de certa forma, aplicada como se fosse uma aula presencial, onde os alunos estão estáticos assistindo às aulas, com um nível de envolvimento muito baixo. A proposta é oportunizar aos docentes discutir como utilizar a informática de forma a tornar os estudantes os verdadeiros protagonistas do processo ensino-aprendizado”, explica o professor Eduardo, ao estabelecer a analogia das filmadoras com o atual momento da educação.

Educação e tecnologia na prática

A iniciativa, que se estende até outubro, será composta por ações que integram ensino, pesquisa e extensão. Baseados nos Padrões de Competência em Tecnologia da Informação e da Comunicação para Professores da Unesco, dois cursos estão previstos: alfabetização tecnológica (primeiro pilar da Unesco), que deve acontecer entre junho e julho; e aprofundamento na utilização das ferramentas tecnológicas na educação (segundo pilar), previsto para agosto, setembro e outubro. Três webinários também estão programados, onde serão discutidas as questões relativas ao contexto atual da pandemia, a saúde do docente e ao contexto pós-pandemia, detalha o coordenador.

Além dos cursos, o projeto também tem um viés científico. O grupo envolvido tem pesquisado a aceitação e uso de tecnologias na educação, que deve ser publicado em um periódico especializado. “O material desenvolvido será aprimorado e compilado visando a publicação de um livro sobre tecnologias na educação. Essa obra vai preencher uma lacuna de poucas obras práticas sobre o assunto”, finaliza o professor Eduardo.

O projeto é abrangente e, além do coordenador, integra os docentes Daniel Guimarães do Lago, Lázaro Eduardo da Silva, Marcelo Corrêa Mussel, Wedson Gomes da Silveira Júnior, Weider Pereira Rodrigues; os técnicos-administrativos Ana Carolina Costa Moreira Carvalho, Liz Áurea Prado e Rodrigo Franklin Frogeri; além dos estudantes Caio Pala Cardoso, Heloísa Cardoso dos Santos e Marcela Figueiredo de Morais.

Compartilhar no Facebook

Rio Verde recebe uma da maiores ecobarreiras do Brasil : 15/06/2020 17:27

Neste sábado (13), foi instalada a barreira ecológica flutuante no Rio Verde, entre Varginha e Elói Mendes. Com cerca de 92 metros de comprimento, a elaboração demandou o trabalho de dezenas de voluntários do Coletivo Rio Verde VIVO para ajustá-la entre as margens na altura da Ponte dos Buenos. O grupo utilizou máscaras e manteve o distanciamento como medidas preventivas.

A ecobarreira permite a retenção de resíduos sólidos urbanos e de detritos de efluentes (esgoto industrial e doméstico) lançados a montante pelos 28 municípios sul mineiros da bacia hidrográfica e que se deslocam superficialmente ao longo do rio. Localizada estrategicamente no último trecho do rio, poderá reduzir substancialmente a poluição no Lago de Furnas.

As ecobarreiras na região foram concebidas pelo ambientalista Ronipeterson Landim Costa após descer de caiaque pela primeira o rio Verde em toda a sua extensão – de Itanhandu a Três Pontas – em agosto de 2017. Ele ficou impressionado com o enorme volume de lixo e esgoto encontrado no trajeto.

“Moro às margens do rio Verde e ao lado da nova ecobarreira. Meu novo sonho é a construção de uma pequena balsa flutuante para servir como sala de aula de educação ambiental e também mirante para os que desejarem vislumbrar a iniciativa de perto. Amo o rio e a causa pela sua preservação é o que move minha vida”, explica Ronipeterson, membro do Coletivo Rio Verde VIVO.

Essa é a quarta e a maior já ecobarreira implementada nesta bacia hidrográfica. As demais estão em São Sebastião do Rio Verde, Itanhandu e Santana do Capivari.

O Coletivo rio Verde VIVO é um movimento colaborativo que emergiu em 2016 com o intuito de fomentar e qualificar o debate sobre a qualidade das águas do rio Verde no Sul de Minas. Em 2019, realizou dois debates regionais, reunindo dezenas de instituições públicas e privadas, cujo resultado foi a elaboração do Dossiê sobre a saúde do rio Verde e da população de cerca de 500 mil habitantes nas 31 cidades da bacia hidrográfica.

Compartilhar no Facebook

Aeroporto de Varginha é credenciado para pista de 2100 metros de comprimento : 15/06/2020 17:21

A Agência Nacional de Aviação Civil credenciou a nova pista do Aeroporto Major Brigadeiro Trompowsky, de Varginha, passando da categoria 2C para 3C. Agora, todas as publicações especializadas e mapas constarão a pista como tendo 2.100 metros de extensão e 30 de largura.

A 19 anos o Aeroporto de Varginha tem passado por intervenções para aumento do comprimento da pista. No entanto, a empresa responsável pela nova intervenção não protocolou nos órgãos oficiais as novas medidas e o assunto vinha sendo discutido na cidade desde então.

A Prefeitura, por meio da administração do aeroporto apresentou um Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromo – PBZPA que após analisado e aprovado pela Anac foi oficializado através da portaria 3.825/SIA.

Com a nova medida, passa a possibilitar o pouso de aeronaves maiores a partir do dia 10 de junho na cidade, uma vez que a alteração já consta no NOTAM. Com a publicação da resolução, há a possibilidade de operação de alguns tipos de jatos, para 90 passageiros, por exemplo.

Para o prefeito Verdi Melo, “trata-se de um avanço para a consolidação definitiva do nosso aeroporto como um dos melhores do interior”, enfatizou. O prefeito anunciou também melhorias para o Aeroporto como a pintura e iluminação da pista.

Compartilhar no Facebook

Vereadores enviam requisições ao Executivo por melhorias na cidade : 12/06/2020 18:36

Três requisições foram enviadas pelos vereadores Marquinho da Cooperativa, Zué do Esporte e Joãozinho Enfermeiro, ao Executivo, durante a semana. Os vereadores estão pedindo melhorias para a cidade e mais medidas de combate aos incêndios no município, que crescem nesse período de seca.

Melhorias no Monte Castelo
A dedetização contra o novo Coronavírus, a instalação de uma pia sanitária e a construção de um banheiro comunitário na Praça Prefeito José Braga Jordão, no bairro Vila Monte Castelo, estão entres os pedidos apresentados pelo vereador Marquinho da Cooperativa em uma indicação encaminhada ao Executivo durante sessão ordinária da Câmara de Varginha.

“A sanitização de ambientes ganhou foco no mundo inteiro depois de ter sido usada como estratégia de combate ao novo Coronavírus na China. O procedimento elimina e impede a proliferação de vírus, bactérias, fungos e ácaros”, disse o vereador em sua justificativa.

Segundo o vereador, o Ministério da Saúde recomenda o uso da solução que contém amônia para desinfecção de superfícies que possam ter sido contaminadas pela Covid-19. O procedimento se baseia na limpeza, aplicação do produto e nebulização em pisos, paredes, bancos, postes e qualquer outro objeto que tenha contato com o ambiente externo. Com isso, uma película é criada e os microrganismos nocivos presentes são eliminados. Não é prejudicial a humanos, animais ou meio ambiente, além de não deixar manchas ou odores.

Redutores de velocidade
O vereador Zué do Esporte solicitou a implantação de redutores de velocidade na Avenida Marlene Pieve Miranda, no bairro Imperial e avenida José Benedito Figueiredo, no Vila Verde.

De acordo com o vereador, o pedido visa atender ao apelo dos moradores, levando maior segurança às pessoas que transitam pelo local. “Eles relataram que muitos motoristas circulam em alta velocidade pelo local colocando em risco a vida de muitos pedestres, já que são vias muito movimentadas”, explicou.

Combate à incêndios
O vereador Joãozinho Enfermeiro solicitou ao Executivo, ao Setor de Fiscalização, ao Secretário Municipal de Meio Ambiente, ao representante da Defesa Civil e ao representante do Corpo de Bombeiros Militar, a adoção de medidas eficazes para combater as queimadas urbanas em Varginha.

Com a chegada do período de seca, o índice de queimadas urbanas aumenta, trazendo graves consequências ao meio ambiente e à saúde pública.

“Em nosso Município, as queimadas urbanas têm sido constantes, o que exige uma maior fiscalização junto aos órgãos competentes, pois as queimadas aumentam a incidência de problemas respiratórios, o que é muito preocupante neste tempo de Codiv-19”, disse o vereador Joãozinho.

Ainda segundo o vereador, as queimadas afetam a saúde das pessoas, em especial daquelas que sofrem de asma, bronquite, rinite e doença pulmonar obstrutiva crônica. Além da fumaça irritar a garganta e vias aéreas, as cinzas se acumulam nos imóveis, causando muitos transtornos aos moradores e animais domésticos.

“É imprescindível a adoção de medidas de prevenção que reduzam os índices de queimadas na cidade, como: campanhas de conscientização sobre a gravidade das queimadas especialmente durante a pandemia do Covid-19 e que alertem a população dos perigos que as queimadas podem oferecer às residências próximas do foco de incêndio e da rede elétrica, bem como a intensificação da fiscalização do cumprimento da Lei nº 4.876 que proíbe a realização de queimadas para limpeza de terrenos baldios“, finalizou.

Compartilhar no Facebook

Prefeitura não autoriza e horário de funcionamento do comércio de Varginha não será ampliado : 12/06/2020 18:32

A Prefeitura de Varginha não autorizou a ampliação do horário de funcionamento do comércio e nem o funcionamento do shopping aos domingos. A decisão foi anunciada na tarde desta sexta-feira (12). Com isso, o horário do comércio permanece o mesmo, de segunda a sexta de 10h às 16h e aos sábado de 09h às 14h.

Segundo a nota emitida pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura, a decisão leva em conta a dinâmica da pandemia do novo coronavírus, bem como a realidade epidemiológica-Sanitária da cidade.

A sugestão de ampliação do horário foi votada e aprovada na última sexta-feira (5) pelo “Gabinete Especial de Combate à Crise Causada pelo Coronavírus”, porém, de acordo com nota divulgada pela Prefeitura de Varginha, a proposta seria analisada pelos órgãos técnicos do município.

Veja a nota divulgada pela prefeitura

Considerando a dinâmica da pandemia do novo coronavírus, bem como nossa realidade epidemiológica-Sanitária, informamos que:

Permanecem inalterados os horários de funcionamento do Comércio e do Shopping sem nova flexibilização de dias e horários.

A partir do dia 15 serão analisadas as outras solicitações que foram encaminhadas à Vigilância em Saúde. Na oportunidade solicitamos às empresas e população em geral que se esforcem para a redução da nossa taxa de transmissão da Covid-19, reforçando: afastamento social, higiene de Mãos e Ambientes, bem como uso adequado e constante de máscaras. Assim, juntos venceremos esta pandemia.

Compartilhar no Facebook

Praça do Mártir recebe parquinho e remodelação é aprovada pela vizinhança : 10/06/2020 17:34

Uma praça, uma academia de rua e um parquinho. É isso que vem transformando a Praça em frente a Matriz do Mártir São Sebastião. Denominada Praça Major Domingos de Carvalho, o local há dias vem passando por uma transformação a pedido do prefeito Vérdi Melo. O espaço já ganhou remodelação da jardinagem, iluminação LED, academia de rua, uma pista de caminhada e também um parquinho.

A prefeitura também instalou câmeras, cujas imagens vão direto para o monitoramento da Polícia Militar. A vizinhança aprovou a reestruturação do local que com a nova iluminação ficou mais claro, além de oferecer mais segurança. Os pais estão felizes por terem um espaço para as crianças brincarem mesmo nessa época de isolamento, claro que tomando todos os cuidados possíveis no enfrentamento à pandemia. E é justamente esse o recado da administração municipal para que todos usem corretamente a máscara, façam a higienização das mãos e mantenham o distanciamento.

As praças e quadras públicas de Varginha começaram a ganhar cara nova há alguns dias, por determinação do prefeito Vérdi. “Já reformamos a Praça da Pedreira na Vila Barcelona, tradicional bairro de Varginha; no espaço com detalhes ricos da natureza como uma pedra gigantesca queremos que se torne um ponto turístico; a meta é revitalizar 38 praças na cidade”, adianta Vérdi.

Compartilhar no Facebook

Prefeitura divulga campanha de Combate ao Trabalho Infantil : 10/06/2020 17:31

A Prefeitura de Varginha, por meio da Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social, divulga a campanha de Combate ao Trabalho Infantil a ser realizada na próxima sexta-feira (12).

Esse ano, a Campanha será realizada apenas com a divulgação de materiais informativos e de cinco “lives” que serão promovidas pelo Estado, devido ao enfrentamento à pandemia Covid-19. A primeira “live” ocorreu nessa quarta-feira, com o tema “Mídia e Trabalho Infantil”. Na quinta (11), a live será sobre “Protagonismo Juvenil” e as três últimas serão nos dias 17 e 24 deste mês e no dia 1º de julho.

Esse ano, a Campanha tem por objetivo alertar para o risco de crescimento do trabalho infantil motivado pelos impactos da pandemia do novo coronavírus. Com o slogan “Covid-19: agora mais do que nunca, protejam crianças e adolescentes do trabalho infantil”, a campanha nacional está alinhada à iniciativa global proposta pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O que é o 12 de Junho?
O dia 12 de junho, Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, foi instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em 2002, data da apresentação do primeiro relatório global sobre o trabalho infantil na Conferência Anual do Trabalho.

Desde então, a OIT convoca a sociedade, os trabalhadores, os empregadores e os governos do mundo todo a se mobilizarem contra o trabalho infantil.

No Brasil, o 12 de junho foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil, pela Lei Nº 11.542/2007. As mobilizações e campanhas anuais são coordenadas pelo Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), em parceria com os Fóruns Estaduais de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador e suas entidades membros.

O símbolo da campanha e da luta contra o trabalho infantil no Brasil e no mundo é o cata-vento de cinco pontas coloridas (azul, vermelha, verde, amarela e laranja). Ele tem um sentido lúdico e expressa a alegria que deve estar presente na vida das crianças e adolescentes. O ícone representa ainda movimento, sinergia e a realização de ações permanentes e articuladas para a prevenção e a erradicação do trabalho infantil.

Compartilhar no Facebook

Vereador questiona se Prefeitura planeja realizar testes em massa do coronavírus : 10/06/2020 17:22

O vereador Leonardo Ciacci apresentou um requerimento na Câmara de Varginha onde cobra informações sobre a distribuição e aplicação de testes da Covid-19 no município. Ele questiona se a Prefeitura tem programação para realizar testes em grande parte da população e em caso afirmativo como será o procedimento.

“As informações solicitadas visam esclarecer se há um plano de testagem da população como parte das estratégias de prevenção e combate à pandemia do novo coronavírus, assim como já tem sido feito em capitais como São Paulo e Belo Horizonte”, justificou o vereador.

Segundo Ciacci a iniciativa poderia ser construída em parceria com o Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde, tendo como meta a realização de exames em massa na população varginhense, como por exemplo em pessoas do grupo de risco, funcionalismo público, profissionais que lidam diretamente com o público, dentre outras classificações.

“Entendo que tal medida se justifica para avaliar de que forma o vírus está espalhado no município e até mesmo traçar estratégias para combate e prevenção do coronavírus em Varginha. Aguardamos o retorno da Prefeitura com as informações para que possamos comunicar à população ”, finalizou.

Compartilhar no Facebook

Fundação Cultural convoca profissionais ligados à cultura em Varginha para cadastro : 09/06/2020 17:40

A Fundação Cultural de Varginha está fazendo a atualização o Sistema Municipal de Cultura, com o objetivo de reunir e sistematizar as informações dos profissionais ligados à área artística e cultural da cidade.

Estão sendo solicitados os dados de todas as modalidades culturais: artistas plásticos, artesãos, Companhias de Folia de Reis, músicos e bandas, teatrólogos, associações culturais, bailarinos e dançarinos, capoeiristas, poetas e escritores, empreendedores culturais, gastronomia, produtores culturais, fotógrafos, iluminadores, figurinistas, sonoplastas, audiovisual, desenhistas, humoristas e design de moda.

De acordo com o diretor-superintendente da Fundação Cultural, Lindon Lopes, “o cadastro será importante para que estes profissionais possam participar de possíveis editais que serão lançados e também que a Fundação mantenha um acervo com os dados mais completo”.

O cadastro pode ser enviado até 19 de junho por meio do site www.fundacaoculturaldevarginha.com.br/cadastrosmc, onde também podem ser consultados os profissionais que já se registraram. Caso conste o nome do artista, não é preciso enviar as informações.

Em caso de dúvidas, a Fundação Cultural pode ser contatada pelo (35) 3690-2703 ou pelo e-mail superintendencia@fundacaoculturaldevarginha.com.br.

Compartilhar no Facebook

Cemig segue com a automatização do sistema elétrico em Varginha : 09/06/2020 17:36

A Cemig está automatizando o sistema elétrico em diversos bairros de Varginha. Na quarta-feira (10/6), as melhorias vão acontecer nos Bairros Catanduvas e Parque Ozanam e contemplam a substituição de cabos, cruzetas e a instalação de um equipamento religador.

Esse equipamento recompõe o fornecimento de energia elétrica automaticamente, no menor tempo possível, em caso de interrupção. Assim, quando uma árvore cai em cima da rede elétrica, por exemplo, e interrompe o fornecimento de energia, o sistema já identifica o ponto onde houve a interrupção, isola a área afetada e normaliza o fornecimento de energia automaticamente a todos os clientes impactados.

Para diminuir a quantidade de clientes interrompidos durante a execução destas melhorias na rede elétrica, a Cemig vai mobilizar a sua equipe de profissionais com treinamento especializado que executam serviços com a rede energizada. A empresa também vai utilizar um gerador de energia.

Mesmo utilizando esses recursos, por uma questão de segurança, vai ser necessário interromper o fornecimento de energia para alguns clientes neste dia (10/6), das 10h às 15h, nos seguintes endereços:

·Rua Conceição do Rio Verde, entre números 9 e 19, Ozanam

·Avenida Francisco Navarra, entre números 221 e 267, Centro

Bairro Catanduvas:

·Rua Santa Rita, entre números 33 e 250

·Rua Joao Liberal, número 165

·Rua Irma Paula, entre números 46 e 200

·Rua Santa Teresinha, entre números 5 e 134

·Rua Laurindo B Ferreira, entre números 5 e 41

·Rua Renilda Santos Amorim, número 59

Durante o período da interrupção, caso precise realizar manutenção na instalação elétrica interna de sua residência, o consumidor deverá desligar antes a chave geral (disjuntor) para sua segurança, pois se os serviços programados se encerrarem antes do prazo informado, o retorno da energia elétrica poderá ser antecipado.

Caso ocorra algum fato que impeça a realização dos serviços, a interrupção poderá ser cancelada sem prévio aviso.

Compartilhar no Facebook

Cesta básica em Varginha tem queda entre maio e junho : 08/06/2020 17:17

Após dois meses consecutivos de alta, o Índice da Cesta Básica em Varginha (ICB-UNIS) teve uma queda de -1,29% entre os meses de maio e junho.

A pesquisa é realizada por meio da coleta dos preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade. Salienta-se que a coleta foi realizada tomando todos os devidos cuidados de prevenção solicitados pelas autoridades de saúde em função da pandemia de Covid-19.

Em 12 meses, de junho de 2019 a junho de 2020, a cesta básica em Varginha apresentou um aumento de 7,14%. No acumulado de 2020 o aumento é de 2,17%.

“A pesquisa indicou que neste mês de junho o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Varginha é de R$417,07, correspondendo a 43,38% do salário mínimo líquido. Dessa forma, o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 87 horas e 48 minutos por mês para adquirir essa cesta”, explicou o responsável pela pesquisa Prof. Dr. Pedro dos Santos Portugal Júnior.

Entre os meses de maio e junho de 2020, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Varginha, oito apresentaram alta dos preços médios, são eles: farinha de trigo, feijão carioquinha, batata, arroz, leite integral, açúcar refinado, carne bovina e manteiga. Pelo segundo mês consecutivo o pão francês teve os preços médios inalterados, e quatro produtos tiveram queda em seus preços médios, são eles: tomate, banana, óleo de soja e café em pó.

“Foi possível verificar neste mês a influência de fatores como a oferta, a demanda e a desvalorização cambial na dinâmica dos preços. Ainda há produtos cujos preços são influenciados pelo período atual e por questões relacionadas à pandemia de COVID-19. Tais comportamentos ainda devem se manter no curto prazo”, concluiu o Prof. Pedro.

Compartilhar no Facebook

Campanha de Vacinação contra a Influenza prossegue até o dia 30; veja quem pode receber a vacina : 08/06/2020 17:12

O Ministério da Saúde prorrogou a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza até o dia 30 de junho. O objetivo é para que as cidades possam atingir a meta de vacinar ao menos 90% dos grupos prioritários.

A vacinação contra influenza contribuirá para a redução das complicações, das internações e, consequentemente, da mortalidade decorrente das infecções pelo vírus da gripe, nos grupos-alvo definidos, em especial frente a situação que o país enfrenta com a pandemia de coronavírus.

Dados parciais do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), no que se refere aos resultados da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, demonstram que somente 20,73% dos municípios atingiram a meta de 90%.

As doses existentes devem continuar sendo destinadas aos grupos prioritários já elencados, para alcançar a meta de pelo menos 90%, como:

- pessoas de 60 anos e mais de idade,
- trabalhadores da saúde,
- profissionais das forças de segurança e salvamento, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais,
- adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas,
- população privada de liberdade,
- funcionários do sistema prisional,
- caminhoneiros, motorista e cobrador de transporte coletivo, portuários,
- povos indígenas,
- crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade,
- pessoas com deficiência,
- gestantes, puérperas até 45 dias,
- adultos de 55 a 59 anos de idade e
- professores das escolas públicas e privadas.

Compartilhar no Facebook

Comércio de Varginha terá novo horário a partir de 15 de junho : 05/06/2020 18:31

O presidente da ACIV, Anderson Martins, participou na manhã desta sexta-feira (05) de mais uma reunião do "comitê de enfrentamento ao coronavírus" coordenado pela Prefeitura de Varginha.

Na ocasião, após ouvir representantes do setor de saúde e do setor comercial, o comitê deliberou por estabelecer uma programação para dar continuidade à reabertura gradual e controlada da economia. Ficou estabelecido que a partir do dia 15 de junho, o horário de funcionamento do comércio de rua será das 10h às 19h, de segunda a sexta, com uma hora para o almoço. Aos sábados o horário contínua das 09h às 14h.

A decisão tomada hoje só passará a valer a partir da publicação do decreto municipal que será elaborado pela Procuradoria do Município.

"Foi mais uma decisão prudente e sensata do comitê, pois evitará aglomerações. Devemos entretanto continuar firmes com o uso de máscaras e com os demais cuidados necessários à preservação da saúde" afirmou Anderson.

Compartilhar no Facebook

Pesquisadores do Grupo Unis realizam estudo sobre a evolução da Covid-19 na região : 05/06/2020 18:28

Professores do Departamento de Pesquisa, do Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional e dos cursos de Educação a Distância de Matemática e Física do Grupo Unis estão desenvolvendo um estudo sobre a evolução de casos e óbitos de Covid-19 nos municípios da microrregião de Varginha.

A pesquisa inicial abrangeu o período de 23 de março a 26 de maio e tomou como base os dados do relatório oficial da Secretaria Estadual de Saúde divulgado diariamente. Foram aplicadas diversas ferramentas estatísticas a fim de relacionar o número de casos e óbitos confirmados com uma série de indicadores econômicos e populacionais dos 16 municípios dessa microrregião, sendo eles: Boa Esperança, Campanha, Campo do Meio, Campos Gerais, Carmo da Cachoeira, Coqueiral, Elói Mendes, Guapé, Ilicínea, Monsenhor Paulo, Santana da Vargem, São Bento Abade, São Thomé das Letras, Três Corações, Três Pontas e Varginha.

Ficou evidenciado no estudo realizado pelos professores Fabrício Pelloso Piurcosky, Rodrigo Franklin Frogeri, Alessandro Ferreira Alves e Pedro dos Santos Portugal Júnior que os municípios possuem diferentes realidades em relação à ocorrência da pandemia, visto que quatro deles representam cerca de 90% dos casos confirmados e 100% dos óbitos ocorridos, o que mostra uma concentração dessas ocorrências e a necessidade de verificar que fatores podem explicar esse fato.

“Os resultados preliminares desta pesquisa permitiram verificar que municípios mais populosos, com maior PIB e participação mais efetiva do setor de serviços e comércio na economia tendem a apresentar maior número de casos e óbitos. Já as localidades menos populosas, com menor PIB e participação maior da agropecuária e administração pública na economia apresentam menor ocorrência de casos e óbitos desta doença”, explicou Prof. Pedro.

O estudo foi submetido a revistas científicas para possível publicação e os pesquisadores pretendem continuar as análises e ampliá-las a fim de determinar um modelo explicativo da dinâmica desta pandemia nesta microrregião. No entanto, salientaram que a falta de uma testagem mais ampla atrapalha a efetividade de estudos e análises sobre a pandemia, bem como formas de enfrentá-la.

Compartilhar no Facebook

Thiago Giovanella : 06/05/2020 20:07

Condições especiais de lançamento.

Compartilhar no Facebook

Alvará de Construção e Habite-se passam a ser emitidos pela internet : 28/04/2020 19:24

A partir de agora os documentos relacionados à Construção Civil, tais como Alvará de Construção e Habite-se poderão se solicitados pela internet em Varginha. Os pedidos pode ser feitos diretamente no site www.varginha.mg.gov.br/construcaocivil.

O Secretário de Planejamento Ronaldo Lima trabalhou em parceria com o Cartório de Registro de Imóveis, no sentido de agilizar mais esta oferta a população.

“Num momento em que pedimos a população que fique em casa, que cumpra o isolamento social, nada mais junto do que fazermos a nossa parte no sentido de evitar que as pessoas se desloquem até a prefeitura, integrando nossos serviços de forma online”.

Para conseguir o Alvará de Construção ou o Habite-se, basta o cidadão consultar o andamento de seu processo, caso esteja liberado, e de posse do número do processo, ele então pode expedir seu documento.

Compartilhar no Facebook

Lago de Furnas abastece oito hidrelétricas e contribui com hidrovia Tietê-Paraná : 03/03/2020 19:58

Ano após ano, o volume de água no Lago de Furnas tem diminuído consideravelmente. E este problema não causa preocupação apenas para a região em que a represa fica localizada. A situação se torna grave por conta de que o reservatório abastece oito outras hidrelétricas e contribui para navegação da hidrovia Tietê-Paraná.

Milhares de pessoas estão mobilizadas para tentar mudar este cenário. Em menos de um mês, um grupo foi criado para defender uma cota que deixe o lago dois terços mais cheio. A ação, iniciada por redes sociais, já reuniu mais de 200 mil seguidores.

O projeto ainda conta com apoio oficial de 34 municípios e nas condições pedidas pelo grupo, o Lago de Furnas atenderia a geração de energia, a pesca e o turismo.

Volume de água no Lago de Furnas tem diminuído ano a ano — Foto: Reprodução/EPTVVolume de água no Lago de Furnas tem diminuído ano a ano — Foto: Reprodução/EPTV
Volume de água no Lago de Furnas tem diminuído ano a ano — Foto: Reprodução/EPTV

Negativa de Furnas
No entanto, Furnas alega que, tal medida, aumentaria os custos e o desabastecimento das oito hidrelétricas.

Furnas informou que a cota mínima regulara por um acordo com a Agência Nacional de Águas é de 750 metros acima do nível do mar e também disse que o nível atual está baixo por conta do abastecimento das oito hidrelétricas e pela contribuição para a navegação da hidrovia Tietê-Paraná.


Ainda segundo Furnas, na cota de 762 metros acima do mar, os custos da operação chegam a até R$ 718 milhões.

Participação da sociedade
Mesmo com as alegações de Furnas, o professor de gestão de recursos hídricos Clibson Santos afirma ser importante que a sociedade faça parte da discussão sobre a cota.

“A rediscussão dessa cota é fundamental até mesmo como um passivo histórico que tem em relação até mesmo em relação à própria construção da usina. É importante que a sociedade tenha a oportunidade de se manifestar em relação ao nível do reservatório, pois isso vai interferir diretamente na sua vida”, disse.

Fonte: G1 Sul de Minas

Compartilhar no Facebook
1 2 3 4 5 6 7